• Aruc Alimentos

Extrato de Própolis: Aprenda o que é, pra que serve e como consumir!


O extrato de própolis, conhecido por muitos brasileiros, ganhou ainda mais notoriedade com a pandemia do coronavírus, pois muitas pessoas passaram a procurar formas naturais de aumentar a imunidade natural do corpo, fator crítico no combate ao vírus.

E não é a toa que ele vem sendo mais procurado. Novos estudos foram feitos comprovando a eficácia do própolis como produto auxiliar para diversos tratamentos de saúde. Análises de laboratórios revelaram que, além de combater os radicais livres (associados ao envelhecimento precoce), o própolis também é eficaz contra micróbios, conta com propriedades antivirais, capacidade de regular o sistema imunológico, oferece proteção contra infecções e tem ação anti-inflamatória.

Uma pesquisa atual, feita pelo Intituto D'Or de Pesquisa e Ensino, o Hospital São Rafael, de Salvador e uma empresa brasileira do segmento de mel e própolis, mostrou que pacientes infectados pelo coronavírus que utilizaram própolis no tratamento, tiveram respostas mais positivas, incluindo a redução de 50% no tempo de internação e diminuição de danos reais.


A propósito, você sabe o que é o própolis?

O própolis é produzido pelas abelhas a partir da resina das plantas, coletada da vegetação ao redor do enxame. Para as abelhas, o própolis serve como um agente protetor da colmeia: elas produzem para colocar nas frestas e vãos e, assim, protegem da entrada de vento, frio, outros insetos e principalmente para manter a colmeia esterilizada por dentro, já que o própolis possui ação bactericida e antimicrobiano, entre outras.

Há registros da utilização do própolis no ano de 1700 A.C., no antigo Egito. Os gregos, na antiguidade, também utilizavam como cicatrizante. Há também menções ao própolis na literatura italiana, francesa e russa de séculos passados.

Embora seja responsável por 10 a 15% da produção mundial, o Brasil atende cerca de 80% da demanda japonesa. Isso ocorre devido aos estudos realizados por cientistas japoneses, que reconheceram a qualidade do propolis brasileiro, mais eficiente que outros antibióticos testados.



E pra que serve o própolis?

O própolis possui ação anti-inflamatória, antibacteriana, antiviral, antifúngica, cicatrizante, anestésica, antioxidante, reguladora e estimuladora do sistema imunológico.

Estudos da década de 90 mostraram que o própolis combate bactérias responsáveis por doenças nas vias respiratórias e também as bactérias do estômago. O uso do própolis sobre a pele é outra aplicação que se mostrou bastante proveitosa após estudos que demostraram sua eficiência na cicatrização, no cuidado com queimaduras e no combate aos fungos.

Os flavonóides presentes no própolis merecem destaque no papel de prevenção e combate a inflamações e infecções. Uma das proezas que mais se destacam nessa substância fantástica é a capacidade de turbinar o sistema imune. Não existe um consenso sobre qual componente é responsável por isso, mas tudo leva a crer que ocorre uma interação entre um mix de substâncias presentes no própolis. Outro ponto positivo é sua propriedade anti-inflamatória sem os efeitos colaterais dos medicamentos para essa finalidade.

O campo mais promissor de pesquisas com própolis na atualidade envolve seu poder anticâncer. Ele é alvo de um número ascendente de estudos feitos com culturas de células em laboratórios em diversas partes do mundo. Os experimentos revelam que o produto das abelhas inibe o crescimento de células cancerígenas e até ajuda a reduzir a extensão de tumores nas mama, fígado, próstata, pulmão, entre outros.



E como usar o própolis?

30 gotas de extrato por dia são o suficiente para fortalecer o organismo. Se uma dor de garganta surgir, a recomendação é de consumir 30 gotas quatro vezes ao dia. No caso de crianças, a medida é uma gota por quilo, fracionando a quantidade em três ou quatro vezes ao dia. Em geral, o consumo do extrato deve ser diluído em água para ficar mais palatável. Profissionais sugerem tomar logo pela manhã, ainda em jejum. Para uso na pele, pode ser pingado diretamente no local ou pra uma melhor aplicação a versão em pomada é a mais indicada.


Os diferentes tipos de própolis

Dependendo da localização do enxame e da predominância da vegetação ao seu redor, a resina coletada pelas abelhas dá origem a um própolis com características específicas.

Dentre os três principais tipos de própolis, o marrom é o mais comum e mais conhecido que vem principalmente das plantas da Mata Atlântica, possui ação cicatrizante, anti-inflamatória, antioxidante e antibiótica. O própolis verde é proveniente do alecrim do campo (Baccharis dracunculifolia), possui forte ação bactericida, antiviral, antiprotozoária e fungicida. Já o própolis vermelho é rico em propriedades antioxidantes, antitumorais e antirretrovirais. Presente principalmente nas regiões Norte e Nordeste do território brasileiro, o própolis vermelho é uma variação característica da planta Dalbergia ecastophyllum.


Bom, deu pra ver que o extrato de própolis é um alimento funcional que atua como um remédio, servindo para ajudar em inúmeras situações, inclusive na prevenção de muitas doenças. Em tempos de novas doenças surgindo vale redobrar a atenção com nossa saúde. Alimentação saudável, exercícios físicos e uma rotina que favoreça seu bem estar são a chave para manter a imunidade sempre alta e evitar que comorbidades cheguem até nós e nos façam tanto mal.

Cuide do seu corpo! Você tem muito a ganhar com isso!




18 visualizações0 comentário